Bem-vindo

Seja bem-vindo ao website do Laboratório de Sensoriamento Remoto por Radar Aplicado à Indústria do Petróleo (LabSAR). Abaixo destacamos as principais atividades desenvolvidas pelos nossos pesquisadores:

Sobre o LabSAR

Dentre as áreas de concentração do Programa de Engenharia Civil (PEC) da COPPE/UFRJ, figura aquela referente ao tema "Petróleo e Gás". As linhas de pesquisa nela abrangidas incluem o "Sensoriamento Remoto por Radar Orientado à Indústria do Petróleo".

As atividades dessa linha de pesquisa são desenvolvidas no LAMCE através do Laboratório de Sensoriamento Remoto por Radar Aplicado à Indústria do Petróleo (LabSAR), que é uma parceria acadêmica entre a COPPE/UFRJ e a Petrobras, no âmbito da Rede Temática de Geoquímica. A coordenação dos trabalhos fica a cargo do Adriano de Oliveira Vasconcelos, com a supervisão científica do Dr. Fernando Pellon de Miranda.

Os estudos realizados no LabSAR têm como objetivo a detecção de exsudações de óleo em regiões oceânicas, indicativas da presença de sistemas petrolíferos ativos, assim como o estabelecimento de sua contextualização tectônica, ambiental e de repetitividade no tempo. Tais informações são fundamentais como condição de contorno à modelagem computacional de processos de geração e migração de óleo, agregando valor a projetos da indústria petrolífera executados em fronteiras exploratórias. A pesquisa compreende as seguintes áreas tecnológicas:

  1. Processamento digital e interpretação de imagens obtidas por radares de abertura sintética (SAR);
  2. Geoprocessamento;
  3. Banco de dados;
  4. Knowlege Discovery in Databases (KDD), com ênfase em Data Mining.

Projetos

Projetos específicos de detecção por satélite de exsudações petrolíferas foram realizados para a Petrobras em blocos exploratórios nas bacias da Foz do Amazonas, Barreirinhas, Potiguar, Pernambuco-Paraíba, Sergipe-Alagoas, Jacuípe, Camamu-Almada, Jequitinhonha, Cumuruxatiba, Espírito Santo, Santos, Campos e Pelotas. No exterior, foram investigadas áreas sedimentares marinhas na Nigéria, Angola, Tanzânia e Golfo de Aden (Iêmen e Somália). Vale ainda destacar uma parceria estratégica com a Pemex, em cujo contexto se realizou, no período 2000-2012, o monitoramento das atividades de exploração e produção de petróleo na Baía de Campeche, na porção sul do Golfo do México, com destaque para a exsudação de óleo de Cantarell (a maior do mundo). As análises geoquímicas das amostras de óleo coletadas na região da exsudação foram realizadas no Instituto de Química da UFRJ, sob a coordenação da professora Celeste Yara dos Santos Siqueira.

Além disso, o LabSAR se ocupa em efetuar pesquisas sobre a sensibilidade de biomas terrestres e aquáticos a possíveis impactos ambientais decorrentes das atividades da indústria do petróleo. Nesses estudos, também são empregados métodos de análise e mineração de dados espaciais utilizando técnicas geostatísticas e de lógica fuzzy.

Projetos com esse viés foram desenvolvidos com a Petrobras em parceria com diversas instituições científicas da Amazônia (UFAM, INPA e UFPA, dentre outras), com destaque para as iniciativas de monitoramento sócio-ambiental no contexto do PIATAM e PIATAM MAR. Ademais, em parceria com a UFBA, encontra-se em execução um projeto com a Queiroz Galvão que consiste na manipulação digital de informações espaciais e na confecção de modelos dinâmicos de sensibilidade ambiental de áreas litorâneas expostas a possíveis impactos relacionados ás atividades da indústria do petróleo.

Atividade Docente

Uma das tarefas mais importantes do LabSAR consiste em promover a formação de mão de obra especializada ao nível de pós-graduação, como resposta à crescente demanda da sociedade brasileira por profissionais capacitados para enfrentar os crescentes desafios da indústria do petróleo no país. Assim, os pesquisadores do laboratório têm atividade docente na disciplina CPC887 (Sensoriamento Remoto por Radar Aplicado aos Sistemas Petrolíferos Offshore), que é oferecida na pós-graduação do PEC. Ademais, foram concluídas no LabSAR, até dezembro de 2013, cerca de 7 teses de doutorado e 16 dissertações de mestrado, conforme listado abaixo.

Vale ainda registrar que vigorou durante dois anos (2008-2009) um intercâmbio no LabSAR de alunos de graduação dos cursos de Engenharia do Petróleo e Engenharia Ambiental, através do Consórcio CAPES-FIPSE firmado entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Amazonas, University of Florida e Washington and Lee University.

Produção Científica

Teses concluídas

Dissertações concluídas